Fala, pessoal. Tudo bem com vocês? Mais um texto para a nossa série. Acabei não postando nada ontem porque joguei o Main Event (vou falar sobre isso na próxima parte), mas hoje vou contar sobre o torneio mais maluco que já joguei nesses 15 anos que jogo poker: o No Breaks Turbo KO, um campeonato de nocaute simples (vanilla), muito veloz e que não tem intervalo (mentira, há uma pequena pausa para a formação da mesa final).

Confira as melhores promoções agora
Go for Gold: Mini-Game em spins com um garantido de $1.000.000
Freerolls Round the Clock: começam a cada hora com $2.500 garantidos no total
Sem prazo
₮15.000 mensais em rankings de torneios
Sem prazo

O No Breaks fazia parte da grade noturna do BSOP Millions, em que os eventos são acelerados e programados para terminar rapidamente (mas não tanto quanto eu imaginava). Os blinds eram de 15 minutos, stack inicial de 25 mil fichas e a cada eliminação, R$ 500 iam para o seu bolso, o que deu uma dinâmica insana para o evento.

Na minha mesa inicial, havia um jogador regular de live, o Daniel Nagayama, que fez heads-up do Main Event do Millions em 2015 e ganhou R$ 188 mil ao vencer o Main Event da Maxx Poker Series 2021. Dito isso, a turma começou a se matar de maneira insana, se alguém tinha a oportunidade de dar um bounty, colocava tudo no centro com quaisquer duas cartas. O próprio Nagayama fez uma dupla de vítimas logo no início com umas mãos bem estranhas.

Deu pra perceber que aquele não era um torneio normal quando quatro jogadores foram all-in pré-flop e a melhor mão era TQo. Justiça ou não, o dono do TQ puxou tudo, deu 3 bounties e “freerolou” o torneio, que tinha buy-in de R$ 1.500.

O ritmo de eliminações e loucura era tão insano que em apenas uma hora e meia, dois terços do field já havia caído, das 279 entradas, restavam apenas 70 jogadores e faltavam menos de 30 eliminações para o ITM. Antes disso, no entanto, aconteceu uma cena muita engraçada.

O campeão do BSOP Millions de 2019, Madson “Urea”, chegou na nossa mesa com um caminhão de fichas. Algo em torno de 130 mil nos blinds 600/1.200. Antes de se sentar, ele olhou para os dois big stacks da mesa e soltou uma falinha com o característico sotaque potiguar:

“Não tenho medo de fichas não. Sujeito ali tinha acabado de sentar à mesa e me empurrou 25 mil com J6o e caiu duro, paguei ele com e ele tá sem rumo até agora. Aqui não tem medo não!”

Madson "Urea"

Pois bem, assim que o dealer deu as cartas, Nagayama, que tinha umas 150 mil, abriu raise para 2.500, eu fui all-in de pouco mais de 20 mil com , e o Urea do big blind mandou tudo para o meio sem pensar muito. O Nagayama nem pensou e pagou também.

Showdown:

Urea:

Eu:

Nagayama:

No turn, Urea já estava drawing dead com o que apareceu e levantou da mesa do mesmo jeito que ele tinha deixado o sujeito do J6o, para piorar, ele ainda tomou uma falinha do jogador que estava à sua direita, que soltou rindo: “Aí, tá vendo? Chega ameaçando todo mundo na mesa. Da próxima vez, venha mais em paz, sem ódio no coração”.

Bom, mais um jogador ficou gigante na mesa, depois de se envolver um all-in quádruplo e puxar tudo com 64s. Ele seguiu no turn, mandou dois para casa e ficou gigantesco. Eu tinha pouco mais de 10 bbs, o menor da mesa e ainda demoraria um pouco o ITM, com KJo e tendo nosso amigo do 64s no BB, pensei que era um boa oportunidade de dobrar, eu teria que desviar dos 60/40 da vida, mas em um torneio maluco desses, esse seria o melhor dos cenários. Fui all-in do meio da mesa e, como esperado, o BB pagou, mas ele tinha A7o (mé!). O bordo não trouxe nada e ele pegou meu bounty. A bolha estourou pouco depois, com menos de três horas de torneio.

Marcelo Souza (foto: Diego Scorvo)

Se você quer um torneio rápido no BSOP Millions, procure os bounties turbos, mas fique preparado para suar quando seu se envolver em um all-in triplo e você ter que suar para ganhar de um 75o e de um T2s.

Cadastre-se usando este link para ganhar os bônus do GipsyTeam:
  • Aumento do bônus de primeiro depósito
  • Aumento de rakeback e em bônus
  • Ajuda com depósitos e saques
  • Acesso a freerolls exclusivos
  • Suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana

Saldo do projeto:

Torneios jogados: 4

ITMs: 1

Buy-ins: R$ 5.600

Lucro/Prejuízo: – R$ 4.550

Leia também as outras partes:

Editor do GipsyTeam e da Card Player mostra a experiência de um jogador recreativo na maior série de torneios da América Latina.

Leia

Já ITM, Marcelo Souza conta como foi seu segundo dia de jogo no BSOP Millions.

Leia

Na terceira parte da minha aventura no BSOP Millions, joguei um satélite para o Main Event e um freezeout.

Leia