Rene "The Wakko" Kuhlman: Hoje temos o prazer de receber Barak Wisbrod. Ele começou sua carreira nos MTTs e, no final de 2021, fez a transição para o cash game, alcançando rapidamente os limites mais altos e se tornando um dos jogadores mais lucrativos nessa modalidade. Vamos descobrir como ele conseguiu essa transição tão suave entre as disciplinas. Como sempre, meu co-apresentador, o psicólogo Adam Carmichael, está aqui conosco. Adam, o que você gostaria de perguntar especificamente a Barak?

Adam Carmichael: É realmente fascinante como ele obteve tanto sucesso em dois formatos diferentes. Certamente, ele tem alguns segredos que o levaram a progredir tão rapidamente.

Rene "The Wakko" Kuhlman: Olá, Barak! Obrigado por aceitar nosso convite.

Barak Wisbrod: Obrigado por me convidarem! Estou feliz em estar aqui com vocês.

Rene "The Wakko" Kuhlman: Quando perguntamos o que o levou ao poker, você mencionou imediatamente o vício em jogos. Como foi o início da sua carreira no jogo?

Barak Wisbrod: Ah, sim, eu era viciado em jogos, meus amigos podem confirmar. Comecei a jogar poker quando tinha 13 ou 14 anos, usando dinheiro fictício. Meu primo me ensinou e nós conversávamos constantemente sobre isso no Facebook. Eu perdia todas as fichas, esperava até o dia seguinte para recarregar e perdia tudo de novo. Quando tinha 17 ou 18 anos, descobri que era possível jogar com dinheiro real. Foi quando comecei no PokerStars. Eu jogava muito mal, mas tinha a certeza de que estava indo muito bem. Você sabe como é, você ganha um pequeno torneio e acha que é o rei do mundo. Fiz depósitos de $50-$100 quinze ou vinte vezes e, após cada quebra, pensava: talvez o resultado não dependa apenas da sorte? Talvez seja possível aprender poker? Naquela época, havia um fórum popular chamado Pokerland em Israel. Muitos dos melhores profissionais israelenses discutiam estratégias lá. Descobri muito conteúdo de alta qualidade em hebraico e mergulhei na leitura. Li tudo, sobre cash, MTT, qualquer seção disponível. Também encontrei jogadores famosos, pesquisando no PokerStars, e os observava jogando. Às vezes, até comprava ações deles, 3%, 5%, mesmo que fosse caro para mim na época, eu justificava dizendo que certamente seria lucrativo.

Comecei a jogar com dinheiro real e comecei a ter aulas com um dos membros do fórum. Depois de algumas aulas, já conseguia jogar SNGs com sucesso. Claro, ainda era um fish, mas pelo menos tinha uma noção básica de quando ir all-in, o que foi o suficiente para vencer nos limites mais baixos.

4.6
Consolidado como o mais famoso site de poker do mundo, o Pokerstars reúne jogadores do Brasil e de outras nacionalidades para disputar jogos a dinheiro real de Texas Hold’em, Omaha, Stud, H.O.R.S.E., entre as mais variadas modalidades de poker possível.

Então percebi que meu saldo continuava sendo zerado regularmente. Por algum motivo, assim que tive uma semana de perdas, imediatamente tentava me recuperar em jogos mais caros. Com um buy-in médio de $8, eu subia para SNGs de $200, mesmo tendo apenas 10 buy-ins. Acho que os jogadores de hiperturbo gostavam muito de mim.

No geral, foi assim que comecei no poker. Joguei bastante nos meus limites, mas sempre encontrava uma maneira estúpida de perder tudo. Parece até que a mentalidade dos jogadores de torneio é diferente da dos jogadores de cash. Nem todos, é claro, mas os jogadores de MTT parecem ter mais propensão à autodestruição. Os jogadores de cash geralmente são mais sérios, com uma mentalidade estável, uma gestão de bankroll disciplinada e mais conservadores. Os jogadores de MTT estão sempre dispostos a arriscar. Pelo menos essa é a minha impressão. Eu definitivamente tenho essa propensão à autodestruição. Não faço a mínima por quê.. Talvez seja a natureza. Então, foi até útil para mim perder meu dinheiro várias e várias vezes. Meu amigo diz que todo jogador de poker deveria perder tudo pelo menos uma vez. Eu perdi tudo umas 15 ou 20 vezes. Felizmente, o poker não era minha principal fonte de renda. Eu era muito jovem, comecei a jogar enquanto ainda estava no exército e continuei durante o serviço. Em Israel, o serviço militar é obrigatório por três anos. Quando terminei, eu já tinha certeza de que queria ser um jogador de poker profissional, queria ganhar a vida com isso. Meus amigos com quem eu discutia estratégias e jogava nos mesmos limites antes de ser convocado estavam progredindo muito, enquanto eu não tinha tempo para isso.

Poucos dias depois de terminar meu serviço, contei aos meus pais que estava definitivamente apostando meu futuro no poker. Eles nunca gostaram de poker e, embora não soubessem todos os detalhes, provavelmente perceberam pelo meu comportamento que eu não era particularmente bem-sucedido no jogo. Eles são ótimos pais e me apoiaram em quase tudo, mas não acreditavam nas perspectivas de uma carreira no poker. Meu pai disse que se eu quisesse ganhar a vida jogando cartas, ele não permitiria isso em sua casa. E então eu me mudei... você pode dizer que eu me mudei, ou você pode dizer que fui expulso de casa. Eu tinha 22 anos. Eu não tinha muito dinheiro, mas era o suficiente para alugar um apartamento e cobrir as despesas do ano. E eu fui all-in. Não havia outra opção para mim: eu estava obcecado pelo jogo. Fiquei fascinado com a oportunidade de trabalhar com teorias e mergulhar profundamente na análise de situações. Não faz tanto tempo isso, apenas cinco anos e meio. Já existiam solvers, mas eu não sabia usá-los. Então comecei a jogar torneios online e ao vivo. Claro que não evitei as downswings, mas no geral as coisas correram muito bem.

RK: Você entrou no poker por causa do vício do jogo, mas ficou por causa do seu amor pelo jogo. Hoje em dia, você costuma jogar em mesas com poucos jogadores, enfrentando os melhores do mundo. Isso é um risco para você, uma descarga de adrenalina ou uma oportunidade de competir no mais alto nível?

BW: Eu estudei muito a psicologia e sei que o vício do jogo ainda faz parte de mim. Mas eu entendo muito bem meu estado em qualquer momento, e esse é um dos meus pontos fortes. Eu percebo quando começo a ficar irritado ou quando tilto. Isso não significa que eu sempre consiga me controlar cem por cento, mas eu sempre sei o que está acontecendo. Na verdade, em algumas mesas, quando isso acontece na melhor das hipóteses, eu jogo no mesmo nível dos adversários, mas na maioria das vezes, se estou na mesa, tenho certeza de que tenho uma vantagem. Eu confio muito na minha intuição. Eu trabalhei muito no jogo heads-up e, embora haja pessoas que estudaram mais do que eu, estou disposto a enfrentá-las se sentir que posso vencê-las. No entanto, também há adversários contra os quais minha intuição me diz que tenho poucas chances.

Voltando à resposta à pergunta, acho que jogo em mesas com poucos jogadores principalmente por amor ao jogo. Se houver uma oportunidade de jogar em uma mesa high stakes e jogadores de alto nível, estou pronto. A adrenalina também é um fator, mas eu acompanho meus resultados e, se perceber que estou perdendo muito, paro de ficar obcecado por eles. Na verdade, comecei a me interessar por confrontos contra regulares há relativamente pouco tempo; há jogadores que já fazem isso há muito mais tempo. Acredito que todos pensam que estão jogando nessas mesas com fins lucrativos ou, em casos extremos, para ficar zero a zero. Isto, claro, é impossível, a menos que todos joguem no mesmo nível e paguem o rake.

Uma das razões pelas quais as pessoas adoram jogar reg wars é porque não há jogo consistente acima de NL5k. NL10k, NL20k, NL40k nem sempre estão disponíveis. Às vezes, passam-se semanas ou até meses sem nenhuma ação interessante. E aqueles que não querem mais jogar NL5k precisam praticar. Sentar-se por horas em mesas vazias esperando por amadores pode ser entediante, então não é um problema jogar em um grupo lotado por uma hora para praticar e desfrutar do poker de alto nível. De tempos em tempos, amadores também se juntam a essas mesas, então, com um rake baixo, essa prática não deve ser uma desvantagem para os jogadores regulares. Além disso, é muito divertido e rápido. Talvez algumas pessoas pensem que os principais jogadores jogam como robôs, seguindo estratégias perfeitas, mas isso está longe de ser verdade.

RK: Eu particularmente gosto do 3-max. À medida que mais jogadores se juntam à mesa, muitas vezes o jogo se torna previsível, com jogadores jogando dentro de um determinado range. Mas no 3-max, há muito mais espaço para criatividade.

BW: Concordo totalmente.

RK: Atualmente, você está focado principalmente em cash games. Conte-nos por que você decidiu se aventurar em torneios (MTT) e por que mudou para cash games em 2021.

BW: Depois de servir no exército, comecei a jogar torneios, pois já tinha experiência e conhecimento nesse formato. Quando eu participava de séries de torneios no Chipre ou na Europa, de vez em quando eu também jogava cash games. As mesas de cash geralmente eram mais fracas, com uma expectativa de ganhos maior do que nos torneios, além de resultados mais consistentes. Após jogar por algumas horas, eu discutia as mãos mais interessantes com amigos que eram jogadores profissionais de cash, e percebia as diferenças em nossa forma de pensar e aprendia com eles. Eu estava indo muito bem nos torneios e não tinha planos de mudar.

Confira as melhores promoções agora
₮15.000 mensais em rankings de torneios
Sem prazo
Freerolls Round the Clock: começam a cada hora com $2.500 garantidos no total
Sem prazo
Bônus de 100% no primeiro depósito até $600 e tíquetes gratuitos de Spins e MTT
Sem prazo

Um ano se passou, eu estava satisfeito com meu progresso e resultados, e decidi ir para Las Vegas pela primeira vez. Amigos me avisaram que Vegas poderia ser implacável, então me aconselharam a ir por apenas algumas semanas, jogar o evento principal e sentir o clima. No entanto, meu grande amigo, um jogador experiente de cash, planejava passar três meses inteiros lá e me convidou para acompanhá-lo. "Você vai jogar cash no primeiro mês, ganhar dinheiro sem grandes riscos, e então a WSOP começará. Se você não se sair bem nos torneios, ainda estará em uma posição confortável". Eu adorei a ideia e concordei. Quase imediatamente após minha chegada, ganhei o torneio Spring Series de $400 no Wynn e levei para casa $30 mil – acho que foi o maior prêmio que tinha ganhado até então. Foi um dos momentos mais felizes da minha vida. Finalmente tinha um troféu do ao vivo! Depois disso, joguei cash games por um mês inteiro, haha, então o plano não saiu como esperado. Mas quando a World Series começou, as coisas ficaram loucas para mim. Eu estava confiante e, na minha opinião, joguei muito bem, pelo menos em comparação com os outros jogadores. Durante o verão, ganhei quatro torneios seguidos – uma sequência incrível!

Melhorei meu recorde de ganhos duas vezes: primeiro, conquistei um título de 40 mil dólares no Venetian, e depois ganhei mais 100 mil dólares. Foi uma experiência emocionante! Em seguida, participei de um torneio de equipes da WSOP, onde tive a oportunidade de jogar ao lado de dois amigos. Foi uma experiência incrível! No entanto, também tive o meu primeiro encontro com uma cruel bad beat: era um torneio de 1.600 dólares, fui eliminado em 9º lugar na mesa final, perdendo para AJs contra A4s. O primeiro colocado levou para casa meio milhão, enquanto eu recebi 46 mil dólares. É natural que, à medida que avançamos nos torneios, nossas expectativas aumentem e nos concentremos apenas nos prêmios para os primeiros colocados. Às vezes, isso pode afetar o nosso jogo, mas quando as expectativas não são atendidas, a decepção é sempre dolorosa. Essa experiência foi uma grande lição para mim.

Desde então, tenho sido mais cuidadoso com minhas expectativas e parei de me estressar tanto. Tive muitos altos e baixos ao longo da minha carreira, momentos de grande sucesso e momentos de fracasso. Houve uma vez em que cheguei a ter 40% de todas as fichas do torneio e acabei sendo eliminado em 9º lugar. No entanto, graças a essa experiência, aprendi a lidar com o fracasso de forma mais tranquila e compreendi que faz parte do jogo. Voltando à diferença entre os formatos de jogo, aqueles que jogam MTT devem estar preparados para enfrentar as decepções, pois nesse formato as desilusões podem ser ainda maiores. E essa foi uma das razões pelas quais decidi deixar os MTTs. Eu sempre preferi jogar torneios ao vivo.

Depois de Vegas, fui para Chipre, onde há um lugar incrível chamado Merit, e tive a sorte de ganhar dois eventos principais em duas séries consecutivas, para 160 mil e 180 mil dólares. Minha recuperação estava indo muito bem, mas então a pandemia da COVID-19 começou. Comecei a jogar MTT online e tive bons resultados, mas não era tão divertido quanto jogar ao vivo. Além disso, por morar em Israel, minhas sessões de jogo terminavam por volta das 6h ou 7h da manhã, e percebi que não seria sustentável a longo prazo – eu não conseguiria sobreviver com esse horário. Tentei estabelecer uma vida social, mas foi muito difícil conciliar. Foi quando decidi experimentar os cash games.

Um amigo me apresentou a Uri Peleg, e ele e um grupo de treinadores transformaram completamente o meu jogo. Isso não significa que eu era um iniciante completo, afinal, já tinha experiência jogando até NL1k e tinha bons resultados, mas logo eu estava jogando em NL5k no GGPoker. Graças aos MTT, eu tinha uma bankroll decente e, quando ganhei confiança no meu nível de jogo, comecei a buscar jogos mais caros. E os resultados foram positivos. Depois de três meses, decidi que era hora de subir de nível.

4.9
GGPoker é uma sala da Asian GG Network. Desde 2020, a famosa série de torneios WSOP é realizada nela e, desde então, se tornou a principal sala de poker on-line do mundo.

Geralmente, há uma grande diferença entre os limites médios e os limites altos. Em NL1k e NL2k, há muita ação, em NL5k a ação é um pouco menor, mas quando acontece, as jogadas são muito mais complexas: as pessoas jogam em menos mesas e realmente se concentram. NL5k e NL10k são praticamente iguais. Meus resultados em NL10k foram ainda melhores devido ao rake mais baixo. Com jogadores recreativos, comecei a experimentar NL20k. E mais uma vez, descobri que, devido ao rake ainda mais baixo, eu estava tendo sucesso. Esse é um limite em que alguns jogadores regulares de NL5k não estão preparados para entrar.

No final de 2021, havia um jogo regular muito bom organizado por um amador na China que gostava de jogar em várias mesas, principalmente NL10k e NL20k. Todos os principais jogadores, incluindo Linus, se reuniam sob o comando dele. Para mim, as coisas estavam indo muito bem, mas eu estava jogando no meu máximo – estudando muita teoria, me mantendo em forma e seguindo uma rotina excelente. Fiquei muito feliz que tudo deu certo para mim!

AK: É fascinante ver como você passou de um viciado, constantemente perdendo depósitos, para um jogador regular de high stakes! Você se lembra do que passava pela sua cabeça quando as coisas não estavam indo bem? Por que você continuou jogando?

BW: Eu era uma pessoa completamente diferente naquela época. Tinha 17 ou 18 anos e estava dominado por emoções que não conseguia controlar. Acho que isso tem a ver com a idade. Mas não desisti porque realmente amava o jogo, era obcecado por ele. Claro, ainda perdi quantias relativamente pequenas porque jogava em limites baixos. Não consigo nem imaginar como seria subir de limite quando meu bankroll estava sempre próximo de zero.

Devo dizer que tive sorte de ter um ambiente e amigos que me apoiaram emocionalmente. Também trabalhei muito em mim mesmo, fiz terapia por anos, trabalhei com psicólogos, entre outras coisas. Bem, eu estava apenas crescendo, acho.

A coisa mais difícil para mim foi aprender a me perdoar pelos meus erros. Quando você perde um pote grande ou é eliminado de um torneio por causa de uma má jogada ou de uma mão ruim, dói, mas é uma reação normal ao fracasso, que vem rápido e deve passar rápido, já que você fez tudo certo e não poderia ter mudado nada. Isso faz parte do trabalho. Outra questão é quando a falha ocorre devido a uma decisão errada. Uma vez, em um torneio ao vivo, não prestei atenção no stack do meu oponente. Se eu tivesse calculado corretamente, a solução teria sido simples. Mas acabei fazendo algo estúpido, fui eliminado do torneio e fiquei tão bravo comigo mesmo que não consegui jogar por vários dias. Só depois de trabalhar por muito tempo com psicólogos é que consegui aceitar esses erros como parte da minha profissão. Sou humano e cometo erros todos os dias – tanto no poker quanto na vida. E isso é bom. Quando aprendi a lidar com isso, foi talvez o maior avanço que tive no meu autodesenvolvimento. Não há necessidade de me punir pelos erros, eles são necessários para aprender lições e ficar mais forte.

Também me ajuda muito compartilhar mãos ruins com amigos. Alguns deles jogam nos mesmos limites e quando eles dizem que a minha jogada é razoável, mesmo que o solver pense que é -EV, isso me tranquiliza.

No geral, todos nós temos espaço para crescer em termos de estabilidade psicológica, mas agora me sinto bastante confiante nessa área.

AK: Sua atitude em relação ao risco mudou ao longo da sua carreira? Parece que você ainda gosta de correr riscos, já que joga nos limites mais altos, inclusive enfrentando adversários muito difíceis.

BW: Boa pergunta. O mais importante é entender quais regras de gestão de bankroll são adequadas para você. Os conselhos de amigos ou treinadores são um bom ponto de partida, mas você precisa desenvolver suas próprias estratégias. Qual é a gestão de bankroll ideal para você? Eu não faço ideia! Alguém pode precisar de 40 buy-ins, enquanto outro precisa de 20 e outro de 200. Isso depende da vantagem que você tem sobre seus adversários, do estilo de jogo, do número de mesas que joga, das obrigações fora do poker (como sustentar a família ou pagar um aluguel). Existem muitos fatores. Não tenho família e tenho obrigações mínimas.. Por isso, tento obter o máximo de ação possível e vender o mínimo de ações possível, mesmo que isso envolva limites agressivos. E até agora venho ganhando muito e de forma consistente em todos os limites. Enquanto esta tendência continuar, estou disposto a correr riscos.

Acredito que desde que comecei minha carreira como jogador profissional, ao longo de vários anos, tive grandes perdas em meu bankroll (algo entre 5% e 10%), o que vai contra as regras de gestão de banca. No entanto, no dia seguinte, eu me sentava calmamente nas mesas de limites mais baixos e começava a recuperar. Mas se uma grande perda me causar emoções negativas que afetem meu jogo, então, é claro, eu venderia algumas ações e reduziria os riscos. Estou bem com isso.

Meu conselho para jogadores fortes com boa resistência mental é que eles tentem jogar regularmente em limites mais altos, tanto em cash games quanto em torneios. Se estiver indo bem, sinta-se à vontade para jogar de forma mais agressiva, mas depois avalie como se sente após vitórias e derrotas e escolha a melhor opção para você.

Um dos meus amigos é um jogador de torneios muito bem-sucedido. Na minha opinião, ele vende muitas ações. Eu não faria isso, mas esse método funciona para ele, e isso é ótimo. Cada um é diferente.

No ano passado, passei por uma grande downswing e acabou sendo uma verdadeira sorte. Aconteceu logo após o melhor ano da minha carreira! Comecei 2022 com muita força, estava tendo ótimos resultados nos primeiros três meses, mas depois comecei a perder e, em setembro, meu resultado do ano estava praticamente zerado. Isso me preocupou muito. Então, comecei a analisar o que aconteceu comigo durante esses seis meses. Descobri que estava estudando menos teoria, viajando muito para torneios ao vivo e isso estava afetando negativamente meu jogo. Percebi que precisava de tempo para me ajustar, pelo menos uma ou duas semanas. Acabei perdendo muitas oportunidades valiosas de ajustar e melhorar constantemente meu jogo. Bem, esse método não era adequado para mim!

Decidi ficar em casa e me dedicar ao estudo da teoria e ao jogo online. Normalmente, não sou fã de planejamento de longo prazo. Quando as pessoas me perguntam sobre meus planos para a próxima semana, geralmente tenho dificuldade em responder. Mas em setembro, decidi firmemente que ficaria em casa pelo menos até março e só sairia para férias, nada de torneios presenciais!

Durante seis meses, fiquei em casa, estudei teoria e joguei online. Foi assim que encontrei um método que funcionou perfeitamente para mim. Graças à minha downsiwng, consegui me recuperar significativamente.

E quando finalmente decidi voltar a jogar online, planejei que depois de duas semanas no EPT Monte Carlo, iria para as Triton Series por mais duas semanas e, se ainda tivesse energia, iria para Las Vegas. Essa viagem para Las Vegas foi a melhor de todas, porque eu estava em ótima forma e com uma boa mentalidade.

Portanto, acredito que é importante ouvir a si mesmo com muita atenção e experimentar coisas novas regularmente para encontrar a receita perfeita que funcione para você.

Continua…