Em março, uma etapa da série PokerGo foi realizada em Las Vegas, onde se jogou exclusivamente pot-limit Omaha. Um dos primeiros torneios, de $5.100, foi vencido por Daniel Negreanu. Alguns dias depois, ele chegou à mesa final do torneio de $15.100, onde ficou em 6º lugar. No entanto, os heróis da série foram dois representantes da Finlândia. A lenda do cash online Eelis "EEE27" Pärssinen e seu velho amigo, o bicampeão do SCOOP Samuli Sipilä, venceram dois torneios cada um (de dez disputados na série!), e Sipilä também ficou em 2º lugar no torneio principal.

Falamos sobre Eelis em documentário sobre jogadores de poker, dirigido por Miikki Anttonen.

Uma série documental sobre jogadores de poker, escrita por Miikka Anttonen, foi enriquecida com uma nova edição, cujo herói é um dos jogadores de Omaha mais fortes do mundo, Eelis "EEE27" Pärssinen.

Leia

Em nossa análise, cobrimos a mesa final do evento de $15.100, onde Pärssinen derrotou Erik Seidel, Alex Foxen e o vencedor do bracelete de $10k PLO da WSOP, Lou Garza.

Mesa final com comentários de JNandez87 :

O Evento #8 teve 83 entradas. Entre aqueles que chegaram ao dinheiro, mas não chegaram à mesa final, estavam Dan Smith (12º lugar, $31.125) e Sam Soverel (9º lugar, $37.350).

Pärssinen começou a mesa final em penúltimo lugar.

Alex Foxen – 3.695.000
Lou Garza – 2.470.000
Michael Duek – 1.495.000
João Simão – 1.450.000
Eelis Pärssinen – 855.000
Erik Seidel – 510.000

Confira as melhores promoções agora
Bônus de 100% no primeiro depósito até $600 e tíquetes gratuitos de Spins e MTT
Sem prazo
Novas regras para o Programa de Fidelidade Diamond Club para jogadores de Spin
Sem prazo
50% de rakeback adicional para jogar Sit&Go
Sem prazo

Blinds 20k/40k, BB ante 40k

Sente-se, sirva-se de uma xícara de café e vamos assistir juntos a MTTs high stakes.

JNandez87:
Eelis é um jogador muito agressivo que sempre chega às FTs com um stack enorme e pressiona muito seus oponentes. Ele atualmente tem 20 blinds, será interessante ver como ele se ajusta, se é que se ajusta. O ICM exige um jogo mais tight, mas não é um fato que Eelis queira ouvir.

O primeiro open do jogador finlandês não respondeu a esta questão: uma mão tão bonita que deveria ser aberta de qualquer maneira.

Após o raise de Foxen no botão, Seidel foi all-in com uma mão mais adequada para Omaha hi-low. Obviamente, devido ao range ultra amplo do chip leader, ele tinha fold equity, mas Foxen tinha uma mão aceitável, então ele deu call.

JNandez87 :
Se eu fosse Seidel, preferiria apenas pagar pré-flop com a ideia de apostar o pote em muitos flops. Isto não é Hold'em, há muito pouca fold equity pré-flop, mas o adversário pode desistir no flop.

O flop trouxe um e Seidel dobrou para 1 milhão de fichas com top pair.

Alguns minutos depois, ele deu call com o que Nandez considerava uma 3-bet obrigatória (no botão) e chamou Garza para o pote.

No flop , a mão de Garza parecia boa – segundo par e um wrap completo! – porém, ele tinha apenas 2% de equidade. Duek fez uma c-bet de menos de um terço do pote, Seidel deu raise-pote para 475.000 e Garza conseguiu achar um fold. Não é à toa que ele ganhou braceletes!

A mão de Duek, apesar de ter 41% de equidade contra Seidel, não podia pagar o raise.

Logo depois, aumento de Seidel e 3-bet de Pärssinen. Os dois foram all-in.

Eelis dobrou e ficou algumas órbitas sem jogar até conseguir ases novamente.

Garza, no meio da mesa, olhou para sua mão , depois para seu short stack, depois para seu oponente – e fez uma 3-bet. Ele pagou o all-in e novamente o finlandês tinha significativamente mais de 70% de equidade. Foxen desistiu de dois reis. A mão terminou sem surpresas. Lou Garaz foi eliminado em 6º lugar e recebeu $62.250.

"Não é justo quando ases chegam a um jogador com tal reputação! O que os seus adversários devem fazer?", um dos comentaristas do PokerGo ficou indignado.

Uma tentativa de ampliar o range de open do CO não funcionou.

Deixado com uma stack de menos de 10bb, Seidel dobrou novamente contra o chip leader, fazendo um flush no flop.

Logo ele recebeu ases no small blind. Quando chegou a sua vez, Seidel aumentou. Pärssinen defendeu uma mão muito fraca, aparentemente pensando que um ante no big blind maximizaria o seu range de call.

O flop foi check-check, e Eelis apostou 100k no turn. Seidel pagouinesperadamente.

No river, um , Pärssinen tinha quatro pare e apostou 220k, mas o seu adversário rapidamente desistiu.

Duek tentou jogar do cutoff, abrindo algo que nem parecia uma mão.

Ele teve que foldar para a 3-bet e Pärssinen pulou para o segundo lugar.

Na mão seguinte, Seidel colocou um terço do seu stack do UTG. Pärssinen olhou para um mão atraente, ,mas foldou sem pensar. Habilidade! Seidel tinha reis.

Depois de ganhar alguns potes médios, Duek se tornou o chip leader, mas todas as suas tentativas pressionar pararam em Pärssinen.

Na próxima mão, você confere o estilo poderoso do ex-jogador de futebol americano Alex Foxen.

Segundo barril: pote

Eu me pergunto se Alex continuaria a apostar em um river irrelevante. Não sabemos: apesar dos outs extras que surgiram no turn, Duek optou por não foldar.

"Eu tinha uma decisão interessante no turn", disse ele ao adversário.

“Eu também”, respondeu Foxen e explicou: “Estava pensando quanto apostar: 320 ou 360?”

Sentindo um vento favorável, Alex abriu um lixo completo do UTG:

Ele provavelmente não estuda solvers de Omaha.

Contudo, João Simão tiinha e deu call..

No flop , o brasileiro deu check, mas não desistiu após a c-bet de 130.000.

Turn (780.000):

Uma boa razão para o segundo barril, e 475.000 de Foxen decidiram o resultado da mão, embora Simão tenha pensado durante muito tempo e claramente percebido algo.

Na mão seguinte, o brasileiro entrou de limp com reis no big blind de Foxen. Foxen pediu mesa.

No flop, Simão deu check-call numa aposta pequena, o turn foi check-check, e no river o brasileiro decidiu que a sua mão tinha perdido todo o valor de showdown e transformou-a num blefe. Foxen pagou imediatamente e aumentou sua vantagem.

Um spot muito interessante apareceu na seguinte mão:

Michael Duek tinha um call muito fácil, mas de repente decidiu squeezar para 1.100.000. Potencial assassinato de ICM, com dois stacks muito curtas na mesa! Mas a jogada funcionou, ambos os adversários desistiram das suas cartas.

Outra dobradinha de Seidel deu a Duek a liderança. Então, o novo favorito ganhou um pote contra Foxen: ele acertou um nut straight no flop com um nut flush draw e ganhou algumas fichas. Foxen pagou no flop com dois pares e draw para sequência, e no turn ele conseguiu flush draw, mas desistiu para uma grande aposta. Depois disso, ocorreu a seguinte mão:

Foxen dá limp, Duek decide pagar no small blind com uma mão inexpressiva (não vemos uma de suas cartas, mas não iria melhorar a situação), Seidel dá check. Três jogadores veem o flop e, um após o outro, dão mesa.

No turn, Duek lidera apostando o pote. Seidel desiste rapidamente, mas Foxen, desconfiado, decide ver o river.

Muitas sequências foram completadas, e Duek deu check.

“Se Alex quiser blefar aqui, ele terá que apostar muito para fazer esses dois pares foldarem”, diz Nandez. Foxen pensa muito e aposta o pote. Duek olha hesitante para o oponente e joga fora suas cartas.

“Nunca saberemos sua quarta carta!”, Remko Rinkema diz triste.

“Sabemos que há um lá”, diz Nandez rindo.

E então, o diretor de transmissão mostra que Duek tinha um .

"O quê? Ele foldou um trinca? Ai meu Deus..." Os comentaristas ficaram muito surpresos.

Na última mão do nível, Duek se vingou.

Alex só tinha o suficiente para um barril; ele não blefou quando um apareceu no turn.

No início do novo nível, Seidel deu raise-all-in contra Duek e ele, para surpresa de todos, deu call. Erik estava prestes a dobrar novamente, mas o turn acabou com suas esperanças.

O flush no river não fechou, o veterano foi ao caixa para receber um prêmio de $87.150.

Seguindo, Simão foi all-in.

"Tenho certeza que vou vencer", disse o brasileiro.

E ele não se enganou!

Ambos os jogadores ficaram com cerca de 10 blinds. Logo os dois trombaram. Simão pagou um raise pote pré-flop e viu Parssinen ir all-in no flop.

Depois de muito pensar, ele jogou fora, recebendo aplausos dos comentaristas.

Usando seu stack, Duek começou a abrir todo tipo de lixo, inclusive contra o big blind que tinha muitas fichas. Eu me pergunto por que Foxen não fez 3-bet com ases. ICM ou um slowplay inteligente?

Se fosse um slowplay, seria um tiro no pé. Duek apostou 150.000 no flop e 300.000 no turn. E no river ele apostou mais 750.000 com blockers do straight:

Foxen é um dos regulares mais tenazes em torneios de hold'em e vai além do range com mais frequência do que muitos de seus colegas, mas ele não se atreveu a pagar aqui.

"Blefe", resmungou Alex, jogando fora as cartas.

"Foi um blefe sem outs. Nada", Pärssinen falou com autoridade, semicerrando os olhos.

"Eu tinha ou não? Não direi! Desculpe, William", Duek sorriu.

Havia alguma tensão na mesa. Isso geralmente acontece quando um atleta de 120 kg perde um grande pote e percebe que parece ter sido blefado.

A mão seguinte não decepcionou as expectativas.

"Que azar. Tem algum backdoor aí?", Eelis simpatizou com seu oponente.

Num all-in com 93% de equidade, a mão mais forte sobreviveu.

Ao dobrar, o finlandês imediatamente tentou colocar Duek em seu lugar, mas quase ocorreu um pequeno acidente.

Numa 4-bet, Pärssinen teve de pagar pelas odds. Depois de mostrar as cartas, ele soube por Duek que só tinha um out.

No entanto, isso acabou sendo suficiente.

O 4º lugar rendeu a João Simão $118.275.

Pärssinen assumiu a liderança numa mão em que apostou em todas as streets e quase recebeu um hero call no final.

Depois de alguns minutos de tormento, Duek foldou.

O jogo acalmou por um tempo – aumentos e folds, limps e folds, sem luta... mas Pärssinen venceu quase todas as mãos. Só quando ele finalmente encontrou uma mão inútil o suficiente para ser jogada fora do botão é que os americanos se voltaram uns contra os outros.

Limp pré-flop e all-in no flop. Os outs de Duek não bateram, ele ficou com apenas quatro blinds e foi eliminado na mão seguinte.

O heads-up entre Pärssinen e Foxen durou mais do que o esperado depois que o americano fez um blefe esquisito no river, no primeiro grande pote do HU.

Check-check no flop, aposta de Foxen no turn e call.

Demorou um pouco para Eelis pagar mesmo contra esse size.

No entanto, Foxen quase imediatamente dobrou em um cooler no flop e depois ganhou um flip padrão. Ele ficou com 7.250.000 contra 3.125.000!

Cerca de 20 minutos se passaram em uma luta dura, e então Foxen jogou um pouco no limite (ou talvez um pouco além) do que era permitido: ele pagou uma 3-bet com uma mão single suited em oito e pagou o all-in no flop com A-high!

Considerando os short stacks, a decisão não é completamente maluca, especialmente contra um regular agressivo, mas não culparíamos Alex por desistir no flop.

“Ainda não tenho nada”, disse ele, encolhendo os ombros.

Um valete apareceu no turn e outro no river. Pärssinen assumiu a liderança.

Depois jogaram por mais 10 minutos até as mãos finais.

Check – check no flop e turn, o blefe de Foxen no river não funcionou. A mão decisiva ocorreu imediatamente após o aumento dos blinds, quando o stack de Foxen foi reduzido para 12 bb. Depois do limp pré-flop, Alex foi all-in com top pair. Aparentemente, ele superestimou o o valor da sua mão.

“Estarei aí em cerca de dez minutos para tirar fotos e tudo mais”, disse Eelis em tom profissional e correu para se inscrever no torneio principal, pegando um saco de lagosta trazido para ele do restaurante. Esta foi sua segunda vitória na semana, então ele não demonstrou muita emoção. E embora não tenha conquistado nada no evento principal, EEE27 se tornou um dos principais heróis da série. E o favorito dos fotógrafos.

Cadastre-se usando este link para ganhar os bônus do GipsyTeam:
  • Aumento do bônus de primeiro depósito
  • Aumento de rakeback e em bônus
  • Ajuda com depósitos e saques
  • Acesso a freerolls exclusivos
  • Suporte 24 horas por dia, 7 dias por semana