Jogar em posição contra uma 3-bet é um exercício para compreender as nossas vantagens. Como estamos defendendo, não teremos vantagem em equidade ou nuts, mas teremos uma vantagem posicional, e esse fato determina toda a nossa estratégia. É benéfico para nós respondermos passivamente à agressão do nosso adversário, forçando-o a revelar mais informações em cada nova street futura. Isto permite-nos jogar as nossas mãos marginais de forma diferente, alternando entre o controle do pote, extrair valor máximo e também transformando-as em bluffs.

Com deep stacks, a vantagem posicional aumenta em importância, assim como em boards com texturas mais dinâmicas. Para entender exatamente o que nossa mão específica precisa, devemos levar ambos os fatores em consideração.

Pré-flop

A ilustração seguinte mostra a reação do cutoff contra uma 3-bet de jogadores nos blinds em diferentes fases do torneio com uma stack efectiva de 50bb. Para outras posições, os números específicos serão um pouco diferentes, mas a ideia geral permanecerá a mesma. Mudanças significativas ocorrerão apenas no caso de squeezes (ou seja, quando após nosso aumento, houve um call e uma 3-bet): você terá que jogar mais tight e agressivo.

Mesmo sob pressão do ICM para jogar de forma mais conservadora e agressiva, pagar é uma parte importante de uma estratégia ideal. Quanto mais perto do final do torneio, mais frequentemente você terá que desistir e fazer 4-bet. Claro, isso é de se esperar. Mas a diferença entre os ajustes contra o SB e o BB pode surpreender a muitos. Contra 3-bets do big blind, o cutoff não apenas desiste com mais frequência e faz 4-bets com menos frequência, mas também muda muito menos sua estratégia em diferentes estágios do torneio. Os ajustes contra o small blind precisam ser muito mais precisos. A explicação está nos ranges, tamanhos e fundamentos da 3-bet.

Confira as melhores promoções agora
50% de rakeback adicional para jogar Sit&Go
Sem prazo
Bônus de 100% no primeiro depósito até $600 e tíquetes gratuitos de Spins e MTT
Sem prazo
₮15.000 mensais em rankings de torneios
Sem prazo

Para o small blind, a ideia de jogar passivamente contra um raise não é muito atrativa. O desconto, tendo em conta os blinds em jogo, é pequeno e ainda há um outro jogador para agir. Portanto, a 3-bet do small blind é mais linear e inclui muitas mãos que de outra forma dariam call, mas que se beneficiariam ao tirar o BB do pote.

Para o big blind, pagar é a ação mais natural. Ele obtém excelentes pot odds devido aos blinds e ante de todos os jogadores, e seu call fecha a rodada. Portanto, uma 3-bet no BB é colocada com um range polar e inclui mãos fortes, que estão prontas para jogar por stacks, e mãos fracas, que não são muito boas para pagar. Este range não é afetado ao receber uma 4-bet. O tamanho natural da 3-bet para um range polar é maior do que para um range linear, então temos que desistir com mais frequência, incluindo com mãos que poderiam dar call contra o small blind.

Outro padrão digno de nota é na frequência de call do CO, que aumenta à medida que o tamanho dos stacks também aumenta. Isso se deve à posição. Quando não temos posição contra a 3-bet, agimos exatamente ao contrário. Depois do flop, geralmente é mais lucrativo jogar em posição e quanto mais fichas você tiver, melhor. Portanto, o cutoff não está interessado em uma 4-bet e prefere levar o jogo para o pós-flop, onde poderá realizar 100% de sua equidade. Isto permite-lhe jogar mãos mais fracas, cujos call são protegidos por calls com mãos fortes.

Abaixo está uma estratégia de cutoff contra uma 3-bet do big blind até 50 blinds deep nos estágios iniciais de um torneio.

As mãos mais bem preparadas para um pós-flop deep stack são mãos conectadas e do mesmo naipe. Não se trata apenas do fato de conseguirem acertar nuts, mas também da sua capacidade de aplicar muita pressão com semi-bluffs e floats de equidade. Mas mesmo os jogadores com as broadways mais fortes podem pagar uma 3-bet e jogar pós-flop. Com ATo, por exemplo, você precisa desistir contra o botão, mas contra o BB é quase sempre um call. Em posição, é mais fácil para nós jogarmos mãos de valor limítrofes. Surgem oportunidades para recuar sob forte pressão ou extrair valor adicional.

À medida que o stacks ficam menores, conseguir um par torna-se mais importante do que conseguir um draw. Com um stack efetivo de 30bb, o range de fold do CO permanece quase inalterado, mas a composição do range de call e shove torna-se diferente:

A mudança mais notável é o push mais frequente com mãos como AQs, AJo e . A frequência das 4-bets aumenta quase 50%: com um SPR baixo, é benéfico para proteger a nossa equidade, sacrificando a oportunidade de ganhar um grande pote após o flop.

Jogando contra uma continuation bet

Depois de pagar uma 3-bet, na maioria das vezes estaremos diante de uma pequena continuation bet no flop. Esta é de longe a ação mais provável para um 3-bettor em qualquer um dos blinds. Com stacks curtos, o tamanho preferido é um quarto do pote. Alguns dos recreativos costumam apostar metade do pote. Nossa reação em ambos os casos será praticamente a mesma.

A resposta do CO para uma continuation bet de 25% no small blind com 50bb deep.

Na maioria das vezes, você precisa pagar. O raise passa a ser uma parte importante da estratégia em texturas com cartas pequenas, pois são mais dinâmicas, mas mesmo aqui o call será sempre a resposta principal. A lógica é a mesma do pré-flop: quanto mais streets um jogador jogar em posição, melhor para ele, então você não deve tentar decidir o resultado da mão no flop.

Cada nova carta costuma piorar a situação do agressor. Sua vantagem é baseada na vantagens dos blinds com overpairs no range. Quanto mais cartas na mesa, mais fracos se tornam os overpairs. A situação muda um pouco nas texturas com cartas pequenas: existem muitas overcards no range do 3-bettor que podem se fortalecer no turn ou no river, então o cutoff começa a agir de forma mais agressiva.

Jogamos de forma semelhante contra o BB:

E com stacks curtos:

Classificação dos jogadores
4.5
Jogadores online
500
Bônus de depósito
-
Cliente Mobile
Softwares auxiliares
Outros
Jogue em USDT (criptomoeda)
Rake races regulares
Bônus do GipsyTeam
90% de rakeback
Classificação dos jogadores
4.9
Jogadores online
3,500
Bônus de depósito
100% até $600
Cliente Mobile
Softwares auxiliares
Outros
Rakeback alto
Rankings diários
Satélites para séries de torneios em todo o mundo
Bônus do GipsyTeam
Acesso a promoções exclusivas
Pagamentos adicionais para jogadores ativos
Classificação dos jogadores
4.2
Jogadores online
1,000
Bônus de depósito
100% até $2,000
Cliente Mobile
Softwares auxiliares
Outros
Jogadores amadores dos EUA
Rake races regulares
Bônus do GipsyTeam
Ajuda com saques e depósitos
Bônus para jogadores ativos

Jogando flops estáticos

Um bom exemplo de flop estático é offsuited. Mesmo com stacks de 50bb, o solver usa uma pequena continuation bet, que quase nunca vale a pena aumentar:

Embora a estratégia do solver no cutoff inclua floats ambiciosos,como KJo ou T8s com backdoor flush draw, ela ainda não consegue proteger tantas mãos quanto o MDF exige. Sim, os boards com Ás são realmente muito bons para um 3-bettor, especialmente quando não há muitos draws neles.

Contra um segundo barril de meio pote no turn, a estratégia de cutoff parece bastante intuitiva: pagar com qualquer draw e a maioria dos pares, desistir com floats que não melhoraram e pares piores, principalmente pares pequenos com dois outs para melhorar.

Contudo, você não deve foldar automaticamente contra o segundo barril, já que a ação mais comum do seu oponente no turn deveria ser dar check. E é aqui que a diversão começa. Contra um check, o cutoff inicia um ataque com apostas geométricas (ou seja, eles distribuem o stack restante no turn e no river) com um range polar. O limite é definido em um top pair forte, e os blefes são obtidos não apenas de flush draws, muitos dos quais dão check-behind voluntariamente para não dar de cara com um check-raise, mas também com floats que não melhoraram:

Observe, por exemplo, que com é indiferente apostar ou pedir mesa, mas com , e , devemos sempre apostar.

Jogando flops dinâmicos

Substituir o Ás por um dez tornaria a textura muito mais dinâmica. Em potes com 3-bet, os ranges consistem principalmente em cartas altas. Quando uma carta alta ou ás, especialmente um ás, aparece no flop, ambos os jogadores obtêm muitos top pairs fortes que são relativamente difíceis de vencer. Quando não existem tais cartas no flop, é mais provável que ambos acabem com mãos incompletas e com potencial para melhorar nas streets posteriores, por isso o 3-bettor está muito mais interessado em proteger a sua mão e evitar que o seu adversário obtenha a sua equidade.

Contra uma continuation bet de um quarto do pote neste bordo, o cutoff aumenta agressivamente, protegendo os seus top pairs fracos, que são fortes o suficiente para ir all-in no flop, mas perdem o seu valor em muitos turns.

Vemos relativamente poucos folds. O small blind ainda pode fazer uma continuation bet positiva com quaisquer duas cartas, porque em um bordo dinâmico, ele não tem blefes desesperados com zero valor de showdown e nenhum potencial de melhora. O cutoff também tem poucas mãos sem chances de melhorar, então você quase sempre pode pagar o preço de 1:5 e ver mais uma carta em posição.

No turn , a estratégia para continuar do CO é geralmente a mesma do exemplo anterior. É verdade que aqui podemos encontrar alguns pares fortes mas vulneráveis, por exemplo, :

Sua decisão mais difícil provavelmente será pagar com sem ouros. Dar call com pares pequenos também parece questionável, dado o risco de uma carta perigosa e de um terceiro barril. As três considerações a seguir ajudarão a garantir que essas ações estejam corretas:

– Seu instinto está certo: é mais provável que você irá perder a mão. No final das contas, essas são as opções mais fracas e pouco lucrativas em relação à estratégia de equilíbrio. Com pot odds de 1:3, você possui aproximadamente um quarto do pote com essas cartas. Às vezes você vencerá no showdown após pedir mesa, às vezes você blefará seu oponente, às vezes você ficará mais forte e ganhará sua mão. Em qualquer caso, boas pot odds são o principal argumento a favor do call correto. Com a forte influência do ICM, as pot odds deixam de desempenhar esse papel, mas é justamente por isso que nas streets posteriores nos esforçamos para reduzir o range de call já pré-flop.

– Pagar com mãos fracas funciona porque você tem uma vantagem de posição e seu range está protegido de slowplays (lembre-se, seu range deve ter muitos ases e reis), e seu oponente terá que tomar uma decisão difícil no river. O ás no river deu-lhe top pair ou enterrou completamente o seu ? Ele deveria blefar no turn para eliminar seu ? Ou é muito arriscado por causa dos seus slowplays e seu pares pequenos, que podem dar um hero call?

– Seu oponente tem muitas combinações de força média que ele vai querer dar check ou fazer um blocking bet no river. É por isso que alguns calls duvidosos no turn e no river acabam sendo grandes draws ou blefes perfeitos que tornarão a vida do seu oponente um inferno.

Conclusões

É sempre frustrante jogar contra um range forte de 3-bet, mas a posição deve ajudar. Também é importante lembrar que o seu objetivo não é ganhar todos os potes, mas sim ganhar o máximo de dinheiro possível. Sim, seu range é mais fraco. Sim, você perderá a maioria dessas mãos. Isto é normal e benéfico porque você tinha boas pot odds antes do flop.

Você também deve tornar a vida do seu oponente o mais difícil possível. Quando você paga, sua ação mais frequente tanto no pré quanto no pós-flop, seu oponente não deve entender se é um slow play, um float ou uma tentativa desesperada de levar um par fraco ao showdown. Ele não deveria entender se o flush que fechou ou a overcard que apareceu o ajudou ou enterrou completamente suas esperanças.

Deixe-o no escuro. Deixe-o sofrer, escolhendo entre o segundo barril, check-call e check-fold. Às vezes você terá razão, mas o principal é que raramente se sentirá confiante em sua escolha – isso é o melhor que podemos esperar.